Gravataí quer reduzir em R$ 1,00 o valor da passagem de ônibus

Fonte https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/jornal_cidades/2021/11/820895-gravatai-quer-reduzir-em-r-1-00-o-valor-da-passagem-de-onibus.html|22/11/2021

O prefeito de Gravataí, Luiz Zaffalon, fez a entrega simbólica do projeto de lei ao presidente da Câmara de Vereadores, Alan Vieira que prevê, entre outras ações, a redução da tarifa do transporte público na cidade. O projeto está embasado a partir de uma vitória na Justiça da prefeitura, que terá um repasse maior da fatia de royaltes do petróleo.

O projeto de lei institui a ação de apoio à infraestrutura e mobilidade urbana, através do qual o município irá propor diversas melhorias, como pavimentação e duplicação de vias, investimentos em ciclovias e em passeios em condições de acessibilidade (as chamadas Rotas Acessíveis). No que tange ao transporte coletivo, são propostas de melhorias, além da redução da passagem para o usuário, investimentos em paradas de ônibus e revitalização do mobiliário urbano.

A prefeitura não quis detalhar o projeto, mas estima que, com o aumento dos valores dos royaltes que têm a receber, poderá baixar em até R$ 1,00 o valor da passagem, que atualmente é de R$ 4,80. O valor está congelado há dois anos no município. A ideia é ter o menor custo para o passageiro entre todas as cidades da Região Metropolitana.

"Esta estratégia de governo teve a aprovação de todos os vereadores da nossa base. Reduzir o preço da passagem é um ganho direto dos mais necessitados da nossa sociedade, dos pobres, dos trabalhadores. São estes que, de fato, custeiam o sistema de ônibus de qualquer cidade do Brasil", afirmou o prefeito.

O secretário Planejamento e Orçamento, Davi Severgnini, enfatiza que a redução da tarifa será completamente custeada com recurso dos royalties do petróleo, cujos valores foram aumentados desde o último mês de outubro, a partir de vitória na justiça de ação proposta pelo município de Gravataí. "Significa dizer que, sem mexer em um centavo dos recursos do orçamento existente, o governo conseguirá levar as tarifas ao preço mais baixo, atendendo ao público mais pobre e apoiando a classe empregadora e geradora de empregos, na medida em que estas respondem por cerca de 60% das aquisições de tarifas, atualmente", esclarece.

O texto ainda será apreciado pelos vereadores. Não há previsão de quando a redução irá chegar aos passageiros.